Mensagem da Administração

Em março, quando a Organização Mundial de Saúde admitiu que o mundo estava diante da pandemia da Covid-19, já havíamos entendido que 2020 seria um ano incomum. Seria um ano que exigiria de nós muitas doses extras de disciplina e resiliência para cumprirmos o nosso plano de negócios, sem descuidar da segurança, da saúde e do bem-estar de todos. E foi o que fizemos.

Àquela altura, o que ainda não sabíamos é que essa determinação, abraçada sem distinção por toda a Companhia – e a despeito dos enormes impactos causados pela Covid-19 na economia e na sociedade mundial – iria conduzir-nos aos melhores resultados da nossa história em todos os campos do chamado perfil ASG. Isso significa que, além dos expressivos resultados econômicos, resultantes de ações rápidas, mas sempre cuidadosas, para operar integralmente durante a pandemia, alcançamos desempenho excepcional em três eixos da sustentabilidade: o ambiental, o social e a governança.

Em 2020, como produtores de embalagens para indústrias de artigos considerados essenciais em meio à pandemia – como alimentos, bebidas, higiene, limpeza e produtos farmacêuticos –, experimentamos crescimento em todas as linhas de negócios. A receita líquida da Companhia alcançou R$ 11,9 bilhões – um recorde histórico – com aumento de 16% em relação a 2019. Mais uma vez, mantivemos o crescimento anual do nosso Ebitda, que atingiu R$ 4,7 bilhões, resultado 27% superior ao obtido em 2019, excluídos os efeitos não recorrentes.

Outro marco foi a conclusão da compra dos negócios de papéis para embalagens e de embalagens de papelão da International Paper, no Brasil, por R$ 330 milhões. A aquisição representou um movimento importante na nossa estratégia de crescimento e consolidação da liderança nesse mercado. Com as unidades da IP, chegamos ao Centro-Oeste e passamos a ter fábricas em todas as regiões do país.

Ainda como parte do nosso plano de crescimento, daremos início à produção da primeira máquina do Projeto Puma II no próximo mês de julho. O Projeto contempla a construção de duas máquinas de papéis para embalagens: incluindo a inédita produção do já patenteado e premiado Eukaliner, um kraftliner feito exclusivamente de fibra de eucalipto, que traz expressivas vantagens competitivas, e uma máquina de papel-cartão, cuja entrada em operação está prevista para o segundo trimestre de 2023.

Na linha das conquistas há tempo desejadas, ingressamos no Índice Dow Jones de Sustentabilidade 2020/2021, na categoria Mercados Emergentes, e também passamos a ser a única empresa brasileira do setor de papel e celulose a fazer parte do Dow Jones Sustainability World Index, uma conquista que nos encheu de orgulho.

Também no plano internacional, o reconhecimento de nossa atuação significativa na área de meio ambiente, com destaque para a seriedade com que tratamos as mudanças climáticas, rendeu-nos o convite para integrar o seleto Business Leaders Group, que tem discutido a agenda a ser levada para a COP26, Conferência do Clima marcada para novembro de 2021. Ainda sobre esse tema, tivemos a satisfação de ver aprovadas, pela Science Based Targets Initiative (SBTi), as nossas metas de redução de emissões de gases de efeito estufa (escopo 1 e 2) em 25% por tonelada produzida até 2025 e em 49% até 2035, tomando o ano de 2019 como base.

O ano de 2020 também foi de avanços no nosso compromisso com os princípios do Pacto Global e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Para assegurar e catalisar nossa contribuição, lançamos os Objetivos Klabin para o Desenvolvimento Sustentável ou KODS, com metas de curto, médio e longo prazo. Impulsionados pelos ODS, eles organizam os marcos ambientais, sociais e de governança, prioritários e aderentes ao plano estratégico de crescimento e à visão de longo prazo da Klabin.

Uma dessas metas diz respeito ao aumento de lideranças femininas (coordenadoras, gerentes e diretoras) na Klabin. Embora tenhamos atingido o percentual de quase 14% – compatível como nosso setor de atuação e levemente superior à sua média –, ainda estamos distantes da nossa ambição, que é atingir 30% de mulheres na liderança até 2030. Dessa forma, persistimos no esforço de ampliar essa base nos próximos anos.

No campo social, como não poderia deixar de ser nesse ambiente marcado pela pandemia, assumimos, mais do que nunca, o nosso papel de empresa cidadã, reforçando a importância de cuidar das pessoas e o compromisso com as nossas comunidades. Internamente, nós nos mobilizamos para a implantação de protocolos de saúde em todas as frentes de trabalho e em comitês especiais para a tomada de decisões com segurança e respaldo técnico. 

Junto às comunidades, entre março de 2020 e abril de 2021, somamos mais de R$ 26 milhões em doações para atenuar os impactos da Covid-19 no Brasil.  Os recursos foram destinados ao socorro de mais de 30 comunidades, de 10 Estados, onde a Klabin está presente, mostrando, como diz o mote da nossa campanha, que Cada Atitude Conta. 

As ações impactaram três frentes: saúde, incluindo a abertura de um hospital de campanha em Telêmaco Borba, assistência social, com a distribuição de milhares de kits de alimentação e produtos de higiene, campanhas e suporte técnico aos governos municipais e apoio de crédito a fornecedores, entre outras ações, e geração de renda para profissionais de setores vulneráveis, como catadores de materiais recicláveis.

Nesse cenário, um dos destaques foi a inovação desenvolvida em nossos laboratórios, que nos permitiu produzir álcool em gel com celulose microfibrilada (MFC). Essa substância, extraída da madeira, substituiu o carbômero, insumo de origem fóssil que não é fabricado no Brasil. Foram quatro toneladas de álcool em gel produzidas e acondicionadas em embalagens exclusivas, feitas com papel kraft da Klabin e entregues a profissionais de saúde.

O ano foi ainda de reconhecimento da Klabin em várias frentes: empresa mais sustentável de Papel e Celulose, segundo a Época Negócios 360, melhor do Agronegócio e de Papel e Celulose, no ranking Melhores e Maiores 2020, da Revista Exame, e empresa do ano em Comunicação, título concedido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje). Além disso, a nossa equipe de Relações com Investidores foi reconhecida como a melhor da América Latina no setor de Papel e Celulose, de acordo com o ranking da revista Institutional Investor.

Também foi o ano do lançamento do Klabin Invest, plataforma de comunicação com conteúdos inéditos, direcionados aos investidores e às pessoas interessadas no universo Klabin. Adotamos ferramentas mais atrativas e adequadas para atender à expansão da nossa base de investidores pessoas físicas.

Na área da governança corporativa, obtivemos um avanço com a extinção do pagamento de royalties, na votação em Assembleia Geral Extraordinária. Outros marcos ficaram por conta da aprovação de três comitês de assessoramento ao Conselho de Administração e das políticas de Endividamento e de Dividendos, que demonstra ainda mais transparência por parte da Companhia em relação aos seus públicos de interesse.

Com tantos avanços e resultados que superaram todas as nossas expectativas, seria um ano a celebrar, não fosse o fato de termos registrado, com profundo pesar, um óbito entre nossos colaboradores indiretos, em acidente de percurso. Mais do que à reflexão, a ocorrência nos levou a uma profunda revisão de nosso Plano de Gestão de Contratadas com o intuito de padronizar processos e melhores práticas.

Nossa meta é reduzir a zero o número de vidas mudadas em decorrência de acidentes ocupacionais considerados gravíssimos e permanentes em nossas operações – e isso se estende a nossas contratadas. Também não posso deixar de registrar as duras consequências da pandemia que tanto nos tirou. Do nosso cotidiano, tirou a “normalidade” a que estávamos acostumados; dos nossos corações e lares, ela nos tirou vidas.

Agradeço ao Conselho de Administração e aos Controladores, aos colaboradores, aos investidores, a nossos clientes, aos fornecedores e aos demais parceiros, que, mesmo nesse ano atípico, nos ajudaram a construir um futuro renovável – um futuro que, de imediato, se concentra no desejo de que a vacinação em massa contra a Covid-19 se concretize para muito breve. Só assim a sociedade e a economia brasileiras poderão retomar seu curso, no caminho do crescimento e da confiança em dias melhores.

Cristiano Teixeira
Diretor-geral