Usos múltiplos da madeira

Alternativa ao uso de materiais não-renováveis com novos bioprodutos originados a partir de componentes da madeira.

  • 103-3

Investimento em novos produtos

Valores investidos em P&D para o desenvolvimento de novos produtos e realização de convênios com outras organizações (R$ mil)

P&D+I Industrial11.831
P&D+I Florestal14.389
  • 103-1
  • 103-2
  • 103-3

Gestão do tema usos múltiplos da madeira

O empenho da Klabin é ser referência mundial em soluções responsáveis que atendam as constantes mudanças da sociedade, oferecendo produtos de base florestal de múltiplos usos, renováveis, recicláveis e biodegradáveis. Com o propósito de contribuir para uma economia sustentável e inspirar as escolhas dos consumidores, a Companhia prioriza a prosperidade do planeta, alinhando sua estratégia de sustentabilidade, criando valor para seus investidores, colaboradores e parceiros de negócios.

Para alcançar suas aspirações, a Klabin fomenta investimentos em projetos de base florestal e industrial abrangendo toda a cadeia de produção.

A área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Florestal da Klabin está fundamentada na condução dos projetos inseridos em diferentes linhas de pesquisa:

– Melhoramento Genético de Eucalipto;
– Melhoramento Genético de Pínus;
– Clonagem;
– Biotecnologia Florestal,
– Fitossanidade;
– Nutrição e Silvicultura; e
– Ecofisiologia.

Saiba mais

Podemos citar como destaques de 2020:

– Formação das populações de melhoramento genético clássico de pínus e eucalipto no PR e SC, visando ao ganho genético no médio e longo prazos para recomendação de novos híbridos com maior potencial produtivo em fibras;
– Ampliação da base genética de Eucalyptus e Corymbia, por meio da introdução de novos materiais genéticos, visando garantir novos alelos para condições adversas como mudanças climáticas e expansão em novos sítios produtivos;
– Desenvolvimento de estratégias de melhoramento genético para o gênero Corymbia a partir da seleção de clones híbridos com alto potencial produtivo visando à produção de novos clones adequados a condições de estresse hídrico, bem como ao aumento da densidade básica da madeira;
– Proteção de seis cultivares de clones híbridos de eucalipto de alta produtividade visando à garantia do patrimônio genético da Klabin;
– Aumento da capacidade de produção de sementes melhoradas por meio da implantação de pomares de Pinus taeda, Pinus maximinoi e Pinus tecunumanii;
– Viabilização da produção em escala operacional de mudas de família elite de Pinus taeda via técnica de propagação vegetativa;
– Desenvolvimento de 250 novos clones de Pinus taeda por embriogênese somática visando à ampliação da rede experimental do programa de seleção clonal;
– Continuidade do comitê técnico interno chamado FIP (Floresta, Indústria e Pesquisa), focado no entendimento das características de qualidade da madeira e na solução de desvios que podem ter reflexo na qualidade do produto final;
– Instalação de 32 estações para previsões meteorológicas e monitoramento climático da área de atuação da Klabin no PR;
– Grande avanço na área de Biotecnologia Florestal, com o desenvolvimento e implementação de técnicas biotecnológicas, como embriogênese somática e marcadores moleculares aplicados na seleção de clones superiores;
– Desenvolvimento de um sistema informatizado de gestão de pesquisa e segurança da informação (Labware/Lims) da base de pesquisa florestal.

A Klabin está constantemente atenta às pesquisas relacionadas a espécies transgênicas – no entanto, e sobretudo por diretrizes relacionadas à certificação das florestas, a Companhia não as utiliza em seus processos.

A área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Industrial da Klabin desenvolve pesquisas em cinco rotas de atuação:

– Desenvolvimento da matéria-prima florestal para celulose, papel e novos materiais;
– Otimização de papéis e novas aplicações, com foco em barreiras funcionais;
– Biorrefinaria (usos múltiplos da base florestal, principalmente a lignina);
– Otimização de processos em meio ambiente, reuso de produtos gerados no processo, redução do consumo de água, energia e vapor;
– Nanotecnologia – frações da celulose em micro ou nanoescala e aplicação em novos produtos.

Contínuo avanço nas avaliações de qualidade da madeira de novos materiais genéticos plantados na Klabin, tendo como destaque:

1) Pinus maximinoi, para fornecimento de fibra longa, apresentando maior potencial produtivo florestal e diferenciais na qualidade do produto final. Os frutos destes estudos foram reconhecidos em premiação internacional, como o melhor “Technical Paper” apresentado em 2019, no evento da Tappi Peers nos EUA. Além de mais uma conclusão de tese de doutorado em 2020; e

2) Avaliação da qualidade da madeira de mais de 1.123 árvores de Eucalyptus spp., com aplicação da tecnologia de Infravermelho Próximo, para predição rápida das características químicas, físicas e polpação da madeira.

Ações voltadas ao acréscimo de propriedades ao papel visando aumentar sua efetividade como material sustentável para embalagens, na forma de barreiras funcionais, atendendo às crescentes exigências do mercado e sociedade, bem como ao contínuo avanço de suas características intrínsecas, como resistência mecânica e qualidade da superfície. Avanço no desenvolvimento de barreiras a diversas substâncias (água, vapor, gordura, oxigênio) conseguindo resultados mais efetivos em linha com a expectativa dos stakeholders.

Alinhado com os investimentos realizados no último ano para a criação do parque de Plantas-Piloto, a primeira planta de extração de lignina da Companhia desenvolveu um produto inédito no mercado brasileiro, a lignina kraft de pínus. Foram produzidas mais de 40 toneladas desse material, materializando mais de 20 parcerias estratégicas para projetos de P&D e futuros clientes.

Já a planta de celulose microfibrilada proporcionou a realização de cinco testes industriais focados no desenvolvimento de novos papéis e cartões, com propriedades diferenciadas em relação ao mercado. Ao mesmo tempo, foram desenvolvidas diferentes gerações de produtos a base celulose para aplicação em outros mercados, culminando no case de sucesso: produção de álcool em gel com espessante celulósico. A partir dessa aplicação foi possível realizar o desenvolvimento de uma alternativa de novo ingrediente para produtos cosméticos, totalmente renovável e sustentável utilizando MFC (celulose microfibrilada).

Frente à substituição de materiais não renováveis por alternativas biodegradáveis e renováveis, à base de fibras de celulose, projetos em nanotecnologia no uso de frações de celulose na escala micro (celulose microfibrilada – MFC) e escala nano (celulose nanocristalina – CNC) progrediram para aplicações-piloto de papéis e embalagens.

Outra aplicação de materiais lignocelulósicos (MFC, celulose e finos de madeira) foi destinada à produção de compósitos em substituição ao plástico, que poderá representar um novo mercado aplicado a materiais mais sustentáveis. Foi desenvolvido com parceria do Senai um face shield com aplicação de 10% de celulose em substituição ao polietileno, esse material foi distribuído em todas as unidades de saúde da Klabin, em apoio ao combate à Covid-19.

A sustentabilidade é um marco que sempre está presente nas pesquisas da Companhia e, em busca ao aterro zero, implantamos, na Unidade Rio Negro (PR), iniciativa para utilização de lodo da Estação de Tratamento de Efluentes na fabricação de tijolos, com parceiro local.

Avanço nas pesquisas de utilização dos extrativos da madeira e resíduos florestais, formando combustíveis verdes – Crude Tall Oil e Bio-Óleo – de forma a aproveitar 100% do potencial florestal.

Com o Projeto Puma II, a Klabin terá uma linha com capacidade para produzir 450 mil toneladas anuais de Eukaliner®, primeiro kraftliner do mundo feito 100% de eucalipto. O Centro de Tecnologia desenvolveu trabalhos envolvendo o estudo do processo de produção de celulose e papel, desde a qualidade da madeira até as simulações das propriedades físicas do papel. O objetivo foi acompanhar o desenvolvimento da instalação da nova planta de celulose e máquinas de papel, avaliando garantias de qualidade do processo e produto a ser introduzido no mercado.

Em 2021, 27 gestores (de consultores a gerentes, representando 4% do total), responsáveis por endereçarem o tema na Companhia, vincularam sua remuneração aos objetivos de Usos múltiplos da madeira da Klabin.