Sumário GRI

Tópicos Gerais

STANDARD GRIDISCLOSURECOMENTÁRIOSPÁGINA / URL
TÓPICOS PERFIL
GRI 101: FUNDAMENTOS 2016   
DISCLOSURES GERAIS   
Perfil da organização    
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-1: Nome da organizaçãoKlabin S.A. 
 102-2: Atividades, marcas, produtos e serviços Florestal
Responsável pelo manejo das florestas plantadas pela Klabin, o que inclui planejamento, plantio, colheita e transporte para o fornecimento de matéria-prima às fábricas de papel e celulose da empresa. A base do nosso negócio são as árvores, por isso, cuidamos com responsabilidade da nossa fonte de matéria-prima. Resultado disso, nos tornamos referência mundial em manejo florestal, preservando aproximadamente 240 mil hectares de florestas nativas em nossas áreas florestais.
Com 258 mil hectares de florestas plantadas de pínus e eucalipto no Paraná, Santa Catarina e São Paulo, fomos a primeira empresa de papel e celulose da América Latina a assegurar a origem da matéria-prima utilizada na fabricação de nossos produtos com a certificação Forest Stewardship Council® – FSC®.
Além de atender a demanda de matéria-prima para a fabricação de celulose e papel da Klabin, nossa Unidade Florestal também lidera a comercialização de madeira em toras para serrarias e laminadoras, atendendo os mercados moveleiro e de construção civil.
Comprometidos com o desenvolvimento sustentável, o plantio em mosaico é a nossa marca registrada, sistema que mescla vastas áreas de florestas nativas preservadas – que correspondem a quase metade da nossa área florestal – com florestas plantadas em diferentes idades.
Esse manejo ajuda na proteção dos recursos naturais, melhora o potencial de produção das florestas e colabora com a conservação da biodiversidade por meio dos corredores ecológicos, que favorecem a circulação de centenas de espécies de animais silvestres.

Celulose
Somos a única empresa a produzir e fornecer três diferentes tipos de celulose: fibra curta (eucalipto), fibra longa (pínus) e fluff, processadas em uma única unidade industrial inteiramente projetada para esse fim, gerando múltiplas soluções que fazem parte do nosso dia a dia.
Nossos produtos atendem as mais diversas características e requisitos de qualidade exigidos pelos nossos clientes, sendo indicados para a fabricação de papéis para fins sanitários, produtos absorventes descartáveis, papéis para embalagem, papéis de imprimir e escrever e até aplicações especiais, por meio de soluções sob medida para agregar ainda mais valor ao produto final.
A PineCel™ é a única celulose 100% de fibra longa de pínus do mercado nacional, apresentando solução ideal para diferentes segmentos como tissue (papel higiênico, toalhas e guardanapos), embalagens e papéis especiais como filtros e produtos de fibrocimento.
A LyptusCel ™, nossa celulose de fibra curta produzida a partir da madeira de eucalipto, é a solução ideal para segmentos como tissue (papel higiênico, lenços faciais, guardanapos, etc.), papéis de imprimir e escrever, papel cartão, embalagens e papéis especiais, pois garante resistência à tração e ao estouro, maciez, resistência à passagem de ar, opacidade e printabilidade.
A PineFluff™, fabricada em larga escala pela primeira vez no Brasil a partir da fibra longa de pínus, pode ser utilizada em produtos higiênicos, tais como absorvente feminino e de incontinência, fralda infantil e adulta, protetor diário, lenço umedecido, entre outros. Sua produção foi pensada para fornecer a estabilidade, a homogeneidade e a qualidade que o segmento requer, conferindo as melhores propriedades ao produto, como baixa energia de desfibramento, alta capacidade e velocidade de absorção, retenção de líquido e uniformidade.
Como resultado do nosso pioneirismo, os fabricantes de produtos absorventes situados no Brasil têm a possibilidade de empregar matéria-prima 100% nacional, reduzindo ou eliminando a etapa de importação de celulose.

Papéis
Produzimos papéis e cartões a partir de celulose própria de fibra curta e longa, o que nos permite a obtenção de produtos e embalagens finais com excelente performance, estrutura, maquinabilidade e printabilidade, atendendo a padrões mundiais de qualidade e superando as expectativas de nossos clientes.
Também somos fabricantes de papelcartão, papel kraft e papéis reciclados. A linha papelcartão da Klabin utiliza diferentes composições de fibras virgens de pínus e eucalipto para obter a melhor relação entre rigidez, estrutura, resistência ao rasgo e qualidade de impressão. Cada versão do papelcartão Klabin foi cuidadosamente desenvolvida para produzir os melhores resultados nos processos dos nossos clientes e para destacar o produto final no ponto de venda.
A linha Kraftliner Klabin é composta por papéis diferenciados, produzidos 100% a partir do mix de fibras virgens de pínus e eucalipto. Em diferentes apresentações, esta linha de produtos oferece elevada qualidade de impressão e estrutura, proporcionando excelentes resultados nas mais diversas aplicações.
Os papéis reciclados Klabin são produzidos a partir de aparas pré e pós-consumo e em modernas máquinas, o que garante ótimos resultados em toda a cadeia.

Embalagens
Converte papéis kraftliner e sack kraft em embalagens de Papelão Ondulado e Sack Kraft, segmento nos quais somos líderes de mercado no Brasil. Entregamos diferenciais únicos que fazem nossos produtos serem mais do que embalagens.
Seja a solução inteligente, a personalização exclusiva, a garantia de entrega de acordo com a região ou o compromisso com a sustentabilidade, tudo é pensado para superar expectativas e melhorar os resultados dos nossos clientes.
Desenvolvemos soluções customizadas em embalagens de Sack Kraft para qualquer tipo de segmento, que tem como diferencial a resistência, a porosidade, a elasticidade, um ótimo acabamento e qualidade de impressão. Além disso, nossos sacos são impressos com tinta à base de água e estruturados com cola ecológica, o que significa que não contaminam o solo, resultando em um produto com alta biodegrabilidade que se reintegra ao ecossistema em poucos meses.
Somos a maior convertedora de sacos industriais do Brasil e líderes também na Argentina. Fornecemos para todos os setores de negócio, de acordo com as especificações do cliente, produtos que atendem às mais elevadas exigências de qualidade do mercado.
Nossas embalagens de Papelão Ondulado são resistentes às mais diversas condições de armazenamento e transporte, como ambientes úmidos e com baixa temperatura, garantindo a integridade da mercadoria até o destino final.
Além disso, mais do que fornecer uma embalagem, entregamos uma solução exclusiva para a marca do cliente por meio do e-commerce. Por isso, personalizamos embalagens de Papelão Ondulado e Sack Kraft sob demanda, para aumentar os resultados dos mais variados tipos de negócio, desde o setor cafeeiro até o segmento de marketplace. O cliente ainda pode contar com a qualidade, a resistência e a facilidade logística que caracterizam todas as embalagens feitas pela Klabin.
Saiba mais sobre o lançamento recente do Saco Hidrodispersível.
Desempenho econômico
 102-3: Localização da sedeSão Paulo (SP) 
 102-4: Localização das operaçõesPresente em 10 estados brasileiros e com escritórios comerciais, filial nos Estados Unidos, um escritório na Áustria, além de representantes e agentes comerciais em vários países. 
  24 fábricas, sendo 23 no Brasil e 1 na Argentina. 
 102-5: Propriedade e forma jurídicaSociedade por ações 
 102-6: Mercados atendidos Desempenho econômico
 102-7: Porte da organização Desempenho econômico
 102-8: Informações sobre empregados e outros trabalhadores Engajamento de profissionais
 102-9: Cadeia de fornecedores Cadeia de fornecedores
 102-10: Mudanças significativas na organização e em sua cadeia de fornecedores Desempenho econômico
 102-11: Princípio ou abordagem da preocupação Gestão de riscos
 102-12: Iniciativas externas(1)                Pacto Global das Nações Unidas, desde 2003 
  (2)                Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), desde 2015 
  (3)                Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU, desde 2018 
  (4)                Movimento Empresarial pela Integridade e Transparência, desde 2018 
  (5)                Carbon Disclosure Project (CDP), desde 2006 
  (6)                Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV, desde 2009 
  (7)                Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), desde 2013 
  (8)                Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, desde 2013 
  (9)                Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, desde 2013 
  (10)             Science Based Targets Initiative, em aprovação 
  (11)             Business Ambition for 1,5oC – Only Future 
  (12)             TCFD – Task Force on Climate Related Financial Disclosure supporter 
  (13)             Race to Zero, desde 2021 
 102-13: Participação em associaçõesR$ 5.340.259,20Participação setorial
Estratégia   
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-14: Declaração do decisor mais graduado da organização Mensagem da Administração 
 102-15: Principais impactos, riscos e oportunidades Gestão de riscos
Ética e Integridade   
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-16: Valores, princípios, padrões e normas de comportamentoConduta ética e integridade
 102-17: Mecanismos de aconselhamento e preocupações éticas Conduta ética e integridade
Governança   
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-18: Estrutura de governançaCompostos por, no mínimo, 3 (três) e, no máximo, 5 (cinco) membros, sendo a maioria externos (não integrantes do grupo de controle) eleitos pelo  Conselho de Administração da Klabin S/A. O mandato dos membros dos Comitês é de 1 (um) ano, reelegível por igual período. Os Comitês têm função de avaliar, votar e manifestar pareceres sobre as atribuições e responsabilidades definidas de acordo com seus respectivos Regimentos, aprovados pelo Conselho de Administração.
A Klabin possui comitês de assessoramento de auditoria e partes interessadas, remuneração e de sustentabilidade. 
Veja página
 102-19: Delegação de autoridadeNa Klabin, delegação de autoridade é o ato por meio do qual o gestor transfere, temporariamente e em caráter excepcional, poderes específicos a um colaborador da Unidade ou departamento para aprovação de operações relativas aos processos de sua responsabilidade. Não é permitido delegação por tempo indeterminado.
 102-25: Conflitos de interesse Conduta ética e integridade
 102-30: Eficácia no processo de gestão de riscos Gestão de riscos
 102-35: Políticas de remuneração Engajamento de Profissionais
 103-36: Processo para determinação da remuneração Engajamento de profissionais
 102-38: Proporção da remuneração total anual Engajamento de profissionais
Engajamento de partes interessadas   
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-40: Lista de partes interessadasGrupos de stakeholders da Companhia: investidores (incluindo pessoa física), colaboradores, clientes, fornecedores, biodiversidade, órgãos reguladores, certificadores, órgãos públicos, instituições de ensino, imprensa, sindicatos, entidades civis, organizações sociais e comunidades do entorno de suas operações. 
 102-41: Acordos de negociação coletiva Engajamento de profissionais
 102-42: Base para a identificação e seleção de partes interessadas para engajamentoPara a definição de nossos stakeholders, adotamos o seguinte processo: Análise de documentos internos, como políticas, procedimentos, relatos de relacionamentos e entrevistas com a liderança. Consulta de representantes dos grupos identificados para compreensão das necessidades e expectativas. Dados são consolidados e os grupos priorizados conforme grau de criticidade, dependência e impacto. 
 102-43: Abordagem para o engajamento das partes interessadas Ver tabela
Práticas de relato   
GRI 102: Disclosures Gerais 2016102-45: Entidades incluídas nas demonstrações financeiras consolidadasOs indicadores financeiros referem-se a todas as nossas unidades operacionais no Brasil (Klabin S.A) e na Argentina (Klabin Argentina S.A.). Já as informações sociais e ambientais contemplam apenas as operações no Brasil.
Em 2020, as operações brasileiras da Klabin produziram mais de 99,5% do volume total do ano e 96% do total de operações.
 
 102-46: Definição do conteúdo do relatório e limite dos tópicosEm 2020, continuamos com a definição de materialidade obtida na revisão do ano anterior, feita à luz dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. O trabalho envolveu consultas a mais de 30 gerências corporativas e das unidades de negócio e a grupos de stakeholders externos (principalmente clientes e fornecedores) e colaboradores. Foram definidos 23 temas materiais prioritários relacionados a meio ambiente, sociedade e governança para serem considerados na estratégia de crescimento da Companhia. Esses temas orientaram a elaboração dos KODS – Objetivos Klabin para o Desenvolvimento Sustentável, materializados em metas de curto, médio e longo prazos até 2030, representando os valores que a Companhia deve entregar para a sociedade e para a prosperidade do planeta, em linha com a Agenda 2030 da ONU. Os KODS foram desenvolvidos a partir de consultas com centenas de stakeholders e materializados em oficinas com as áreas internas. A Agenda KODS, com objetivos de curto, médio e longo prazos, prioriza 14 dos 17 ODS estabelecidos pela ONU. Validada pela Comissão Fixa de Sustentabilidade da Klabin, pela Diretoria Executiva e Conselho de Administração. Durante o ano de 2020, o trabalho ganhou robustez com o desenvolvimento da proposta de governança da Agenda, a organização temática dos KODS, com o desdobramento de metas 2030 e a contratação de metas de curto prazo por toods os gestores da companhia, do nível de coordenação a diretoria executiva. 
 102-47: Lista de tópicos materiaisAumento do rendimento florestal; Biodiversidade; Certificação florestal; Conduta ética/integridade; Cultura Klabin; Desempenho socioambiental de fornecedores; Desenvolvimento de capital humano; Desenvolvimento local; Disponibilidade de madeira; Diversidade; Efluentes e resíduos; Gestão de riscos; Impacto nas comunidades; Iniciativas de inovação; Mudanças do clima; Produção e logística; Gestão de profissionais; Satisfação dos clientes e qualidade do produto; Saúde e segurança ocupacional; Segurança da informação; Uso de energia / eficiência energética; Uso de água; Usos múltiplos dos componentes da madeira. 
 102-48: Reformulações de informaçõesQuaisquer reformulações em relação a relatos anteriores estão sinalizadas ao longo do relatório. 
 102-49: Alterações no relatórioNão houve reformulações no relato para 2020. 
 102-50: Período coberto pelo relatório01 de janeiro de 2020 até 31 de dezembro de 2020 
 102-51: Data do último relatórioO último relatório foi publicado no ano de 2020, com informações referentes ao ano fiscal de 2019. 
 102-52: Ciclo de emissão de relatóriosAnual 
 102-53: Ponto de contato para perguntas sobre o relatórioPara obter mais informações sobre o relatório/ esclarecer dúvidas, entre em contato pelo e-mail faleconosco@klabin.com.br ou pelo link https://klabin.com.br/fale-conosco/ 
 102-54: Declaração de elaboração do relatório de conformidade com Standards GRIEssencial 
 102-55: Sumário de conteúdo GRI Sumário GRI
 102-56: Verificação externa Carta de asseguração

TÓPICOS MATERIAIS – ECONÔMICO

STANDARD GRIDISCLOSURECOMENTÁRIOSPÁGINA / URL
TÓPICOS MATERIAIS – ECONÔMICO   
DESEMPENHO ECONÔMICO   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Desempenho Econômico
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Desempenho Econômico
 103-3: Avaliação da forma de gestão Desempenho Econômico
GRI 201: Desempenho Econômico 2016201-1: Valor econômico direto gerado e distribuído Desempenho Econômico
CONDUTA ÉTICA E INTEGRIDADE   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Conduta Ética e Integridade
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Conduta Ética e Integridade
 103-3: Avaliação da forma de gestão Conduta Ética e Integridade
GRI 205: Anticorrupção 2016205-1:  Operações submetidas a avaliações de riscos relacionados à corrupção Conduta Ética e Integridade
 205-2:  Comunicação e treinamento sobre políticas e procedimentos anticorrupção Conduta Ética e Integridade
 205-3 Operações avaliadas sobre riscos associados à corrupção Conduta Ética e Integridade
GRI 206: Concorrência desleal206-1:  Ações judiciais por concorrência desleal, práticas de truste e monopólio Conduta Ética e Integridade
GRI 307: Conformidade ambiental 2016307-1: Casos de não conformidade com regulamentos ambientais Conduta Ética e Integridade
GRI 406: não discriminação 2016406-1: Casos de discriminação e medidas corretivas adotadas Conduta Ética e Integridade
GRI 407: Liberdade sindical e negociação coletiva 2016407-1:  Operações e fornecedores com riscos associados à privação do direito à liberdade de associação e negociação coletiva Conduta Ética e Integridade
GRI 408: Trabalho infantil 2016408-1:  Operações e fornecedores com riscos associados ao trabalho infantil Conduta Ética e Integridade
GRI 409: Trabalho forçado 2016409-1:  Operações e fornecedores com riscos associados ao trabalho forçado Conduta Ética e Integridade
GESTÃO DE RISCOS   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Gestão de Riscos
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Gestão de Riscos
 103-3: Avaliação da forma de gestão Gestão de Riscos
SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Segurança da Informação
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Segurança da Informação
 103-3: Avaliação da forma de gestão Segurança da Informação
GRI 418: Privacidade do cliente 2016418-1: Queixas comprovadas relativas a violações da privacidade e perda de dados do cliente Segurança da Informação
DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL DE FORNECEDORES   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Desempenho Socioambiental de Fornecedores
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Desempenho Socioambiental de Fornecedores
 103-3: Avaliação da forma de gestão Desempenho Socioambiental de Fornecedores
GRI 204: Práticas de compras 2016204-1: Percentual de compras com fornecedores locais Desempenho Socioambiental de Fornecedores
GRI 308: Avaliação ambiental de fornecedores 2016308-1: Novos fornecedores selecionados com base em critérios ambientais Desempenho Socioambiental de Fornecedores
 308-2: Impactos ambientais negativos na cadeia de fornecedores e medidas tomadas Desempenho Socioambiental de Fornecedores
GRI 414: Avaliação social de fornecedores 2016414-1: Novos fornecedores selecionados com base em critérios sociais Desempenho Socioambiental de Fornecedores
 414-2: Impactos sociais negativos na cadeia de fornecedores e medidas tomadas Desempenho Socioambiental de Fornecedores
GESTÃO DA INOVAÇÃO   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Gestão da Inovação
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Gestão da Inovação
 103-3: Avaliação da forma de gestão Gestão da Inovação
PRODUÇÃO E LOGÍSTICA   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Produção e Logística
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Produção e Logística
 103-3: Avaliação da forma de gestão Produção e Logística
USOS MÚLTIPLOS DA MADEIRA   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Usos Múltiplos da Madeira
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Usos Múltiplos da Madeira
 103-3: Avaliação da forma de gestão Usos Múltiplos da Madeira
DISPONIBILIDADE DE MADEIRA   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Disponibilidade de Madeira
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Disponibilidade de Madeira
 103-3: Avaliação da forma de gestão Disponibilidade de Madeira

TÓPICOS MATERIAIS – MEIO AMBIENTE

STANDARD GRIDISCLOSURECOMENTÁRIOSPÁGINA / URL
TÓPICOS MATERIAIS – MEIO AMBIENTE   
CLIENTES E PRODUTOS   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Clientes e Produtos
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Clientes e Produtos
 103-3: Avaliação da forma de gestão Clientes e Produtos
GRI 301: Materiais 2016301-1:  Materiais utilizados, discriminados por peso ou volume Clientes e Produtos
 301-2:  Matérias-primas ou materiais reciclados utilizados Clientes e Produtos
 301-3:  Produtos e suas embalagens recuperados Clientes e Produtos
USO DE ENERGIA   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Uso de Energia
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Uso de Energia
 103-3: Avaliação da forma de gestão Uso de Energia
GRI 302: Energia 2016302-1: Consumo de energia dentro da organização Uso de Energia
 302-2: Consumo de energia fora da organização Uso de Energia
 302-3: Intensidade energética Uso de Energia
 302-4: Redução do consumo de energia Uso de Energia
 302-5: Reduções nos requisitos energéticos de produtos e serviços Uso de Energia
USO DE ÁGUA    
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Uso de Água
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Uso de Água
 103-3: Avaliação da forma de gestão Uso de Água
GRI 303: Água e efluentes 2018303-1: Interações com água como recurso compartilhado Uso de Água
 303-2: Gestão de impactos relacionados ao descarte de água Uso de Água
 303-3: Total de água retirada por fonte Uso de Água
 303-4: Descarte total de água  Uso de Água
 303-5: Consumo total de água Uso de Água
BIODIVERSIDADE   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Biodiversidade
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Biodiversidade
 103-3: Avaliação da forma de gestão Biodiversidade
GRI 304: Biodiversidade 2016304-1: Unidades operacionais próprias, arrendadas ou geridas dentro ou nas adjacências de áreas de proteção ambiental e áreas de alto valor de biodiversidade situadas fora de áreas de proteção ambiental Biodiversidade
 304-2: Impactos significativos de atividades, produtos e serviços na biodiversidade Biodiversidade
 304-3: Habitats protegidos ou restaurados Biodiversidade
 304-4: Espécies incluídas na lista vermelha da IUCN e listas nacionais de conservação com habitats em áreas afetadas por operações da organização Biodiversidade
MUDANÇA DO CLIMA   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Mudanças do Clima
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Mudanças do Clima
 103-3: Avaliação da forma de gestão Mudanças do Clima
GRI 305:  Emissões 2016305-1: Emissões diretas de gases de efeito estufa (GEE) (Escopo 1) Mudanças do Clima
 305-2: Emissões indiretas de gases de efeito estufa (GEE) (Escopo 2) Mudanças do Clima
 305-4:  Intensidade de emissões de GEE Mudanças do Clima
 305-5:  Redução de emissões de GEE Mudanças do Clima
 305-7: Emissões de NOx, SOx e outras emissões atmosféricas significativas Mudanças do Clima
GESTÃO DE RESÍDUOS   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Gestão de Resíduos
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Gestão de Resíduos
 103-3: Avaliação da forma de gestão Gestão de Resíduos
GRI 306: Resíduos 2018306-1: Geração de resíduos e impactos significativos relacionados a resíduos Gestão de Resíduos
 306-2: Gestão de impactos significativos relacionados a resíduos Gestão de Resíduos
 306-3: Resíduos gerados Gestão de Resíduos
 306-4: Resíduos não destinados à disposição final Gestão de Resíduos
 306-5: Resíduos enviados à disposição final Gestão de Resíduos
CERTIFICAÇÃO FLORESTAL   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Certificação Florestal
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Certificação Florestal
 103-3: Avaliação da forma de gestão Certificação Florestal
AUMENTO DO RENDIMENTO FLORESTAL   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Aumento do Rendimento Florestal
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Aumento do Rendimento Florestal
 103-3: Avaliação da forma de gestão Aumento do Rendimento Florestal

TÓPICOS MATERIAIS – SOCIAL

STANDARD GRIDISCLOSURECOMENTÁRIOSPÁGINA / URL
TÓPICOS MATERIAIS – SOCIAL   
ENGAJAMENTO DE PROFISSIONAIS   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Gestão e Engajamento de Profissionais
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Gestão e Engajamento de Profissionais
 103-3: Avaliação da forma de gestão Gestão e Engajamento de Profissionais
GRI 201: Desempenho econômico 2016201-3: Obrigação dos planos de benefícios definidos ou outros planos de aposentadoria Gestão e Engajamento de Profissionais
GRI 202: Presença de mercado 2016202-1: Proporção entre o salário mais baixo da organização e o salário mínimo local, por gênero Gestão e Engajamento de Profissionais
 202-2: Proporção de membros da alta direção contratados na comunidade local Gestão e Engajamento de Profissionais
GRI 401: Emprego 2016401-1: Novas contratação e taxa de rotatividade Gestão e Engajamento de Profissionais
 401-3: Licença paternidade e maternidade Gestão e Engajamento de Profissionais
SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL    
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Saúde e Segurança ocupacional
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Saúde e Segurança ocupacional
 103-3: Avaliação da forma de gestão Saúde e Segurança ocupacional
GRI 403:  Saúde e Segurança do Trabalho 2018403-1: Sistema de gestão de saúde e segurança ocupacional Saúde e Segurança ocupacional
 403-2: Identificação de riscos e acidentes Saúde e Segurança do Trabalho
 403-3: Serviços de saúde ocupacional Saúde e Segurança ocupacional
 403-6: Ações e benefícios para promoção da saúde do trabalhador Saúde e Segurança ocupacional
 403-7:  Prevenção e mitigação de impactos na saúde e segurança ocupacional diretamente ligados por relações comerciais Saúde e Segurança ocupacional
 403-8:  Trabalhadores abrangidos por um sistema de gestão de saúde e segurança ocupacional Saúde e Segurança ocupacional
 403-9:  Lesões relacionadas ao trabalho Saúde e Segurança ocupacional
 403-10:  Indicadores de doenças ocupacionais Saúde e Segurança ocupacional
DESENVOLVIMENTO DO CAPITAL HUMANO    
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Desenvolvimento do Capital Humano
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Desenvolvimento do Capital Humano
 103-3: Avaliação da forma de gestão Desenvolvimento do Capital Humano
GRI 404: Treinamento e Educação 2016404-1: Média de horas de treinamento por ano, por empregado Desenvolvimento do Capital Humano
DIVERSIDADE    
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Diversidade 
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Diversidade
 103-3: Avaliação da forma de gestão Diversidade
GRI 405: Diversidade e Igualdade de Oportunidades 2016405-1: Diversidade em órgãos de governança e empregados Diversidade
 405-2: Igualdade de remuneração Diversidade
DESENVOLVIMENTO LOCAL E IMPACTO NAS COMUNIDADES   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
 103-3: Avaliação da forma de gestão Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
GRI 203: Impactos econômicos indiretos 2016203-1: Investimentos em infraestrutura e serviços Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
 203-2: Impactos econômicos indiretos significativos Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
GRI 411: Direitos de povos indígenas 2016411-1: Casos de violações envolvendo direitos de povos indígenas Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
GRI 412: Avaliação em direitos humanos 2016412-1: Operações sujeitas a análises de direitos humanos ou avaliações de impacto Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
GRI 413: Comunidades locais 2016413-1: Operações com programas implementados de engajamento da comunidade local, avaliação de impactos e desenvolvimento local Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
 413-2: Operações com impactos negativos significativos – reais e potenciais – nas comunidades locais Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
GRI 419: Conformidade socioeconômica 2016419-1: Não conformidade com leis e regulamentos sociais e econômicos Desenvolvimento Local e Impacto nas Comunidades
CULTURA KLABIN   
GRI 103: Forma de Gestão 2016103-1: Explicação do tópico material e seu limite Cultura Klabin
 103-2: Forma de gestão e seus componentes Cultura Klabin
 103-3: Avaliação da forma de gestão Cultura Klabin